Quais as diferenças entre os buscadores Google, Bing e Yahoo? (2023)

Google-Foto-Firmbee-via-Unsplash

Além de resultados e algoritmos diferentes, alguns dos buscadores menos utilizados dão recompensas para quem os utiliza.

Seja para procurar uma receita, o melhor preço de um produto, ou a resposta de uma pergunta que não está deixando você dormir, digitar palavras-chave em um buscador se tornou uma prática quase automática para a maioria das pessoas.

Apesar da correta presunção de que o Google atualmente é o mecanismo de busca mais utilizado ao redor do mundo, detendo 80% das pesquisas feitas online, Bing e Yahoo estão em segundo e terceiro lugar, respectivamente, no ranking de buscadores mais populares.

Entenda as as diferenças entre Google, Bing e Yahoo

Mesmo que todos entreguem resultados, com alguma variação, os diversos buscadores disponíveis na internet possuem mecanismos diferentes entre si, e o Olhar Digital comparou os três principais buscadores para melhor sanar suas dúvidas:

1. Google

O nome é tão familiar que se tornou um verbo em algumas línguas, como no inglês, com o termo “googling”, e no português brasileiro, com a frase “dá um Google”. Desde que foi fundado em 1998, o Google lidera o mercado de buscadores, fornecendo resultados de pesquisa para vários outros mecanismos, e sendo a principal escolha para a maioria dos usuários.

O algoritmo do Google visa atender as necessidades dos usuários diretamente na sua página de resultado, para que eles não precisem clicar em nenhum link – um exemplo disso é o mecanismo de “As pessoas também perguntam”.

Com as atualizações de seus algoritmos de relevância, o Google exibe resultados orgânicos através da avaliação de autoridade dos sites, obtendo resultados relevantes e confiáveis. Mas isso não significa que o buscador não tenha problemas, por exemplo, muitos argumentam que os links orgânicos da primeira página de resultado estão diminuindo, dando lugar aos resultados pagos.

O Google funciona com um sistema que analisa as páginas públicas disponíveis, entrando de link em link para rastrear todo o conteúdo disponível e trazendo, como resultado de busca, os dados relevantes relacionados às palavras pesquisadas.

Vale lembrar que o Google também coleta dados dos usuários, incluindo o comportamento de navegação e as pesquisas feitas no buscador.

2. Bing

Microsoft Bing, o maior competidor do Google, tem uma página inicial de busca com mais foco visual, com links e notícias embutidas no plano de fundo, e um carrossel de notícias na parte inferior.

Criado em 2009, o Bing funciona como a maioria dos buscadores tradicionais, e suas páginas de resultados são bastante parecidas com as do Google, oferecendo as mesmas categorias abaixo da busca  (como imagens, mapas, notícias e compras).

Além disso, o Bing também oferece “recompensas” com o Microsoft Rewards, um programa que dá pontos aos usuários que utilizam o buscador. Esses pontos podem ser trocados por cartões-presente e até mesmo doações para organizações sem fins lucrativos.

3. Yahoo!

Lançado em 1995, o Yahoo é o mais velho entre os três buscadores citados mas, desde sua criação, o Yahoo majoritariamente faz uso de outros buscadores para alimentar suas páginas de respostas.

Desde 2009 o Yahoo tem uma parceria com o Bing, isso significa que, apesar de continuar com o controle sobre o design e resultados exibidos, a busca do Yahoo precisa dos resultados obtidos pelo mecanismo do Bing para existir.

Outra questão levantada por usuários é que, como o Yahoo tem muito conteúdo em seu programa de inclusão paga, os links exibidos costumam ser tendenciosos, comprometendo a relevância dos resultados.

Em outros países, o Yahoo também é considerado um portal por agregar diversos tipos de conteúdos autorais, como páginas notícias e fofoca, artigos sobre viagens, e informações sobre esportes e finanças. Infelizmente, para os brasileiros, as únicas funções que restaram são a busca e o e-mail.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *